Artigos


Nossos Valores, a Pós-modernidade e os Romanos!

Por Matheus Medeiros | 04 de Dezembro de 2017
Nossos Valores, a Pós-modernidade e os Romanos!


Vivemos em uma época definida como a ERA PÓS-MODERNA. A pós-modernidade é definida por muitos autores como, a época das incertezas, das fragmentações, desconstruções, e da troca de valores, ou a falta de valores. O pensamento pós-moderno, trouxe uma cegueira destrutiva para humanidade. Com o abandono daquilo que é verdade absoluta, a humanidade caminha em busca do que é importante somente para si, não dando importância para as verdades que trazem os pensamentos e condutas a respeito de ética, e bons costumes. Desde que ele seja feliz está tudo bem, o abandono da crença em Deus tem levado o homem a derrota e o mundo é cada vez mais pluralizado, trazendo “novas” visões, religiões, culturas, ideias e filosofias, e isso torna o mundo plural e a verdade relativa, ou seja cada um tem sua “própria verdade”, eu a minha, você a sua, eu tenho meus valores morais, e você tem o seu, eu tenho a minha filosofia e você tem a sua, os meus valores não são melhores que os seus, nem os seus melhores que os meus, cada um tem o seu ponto de vista, cada um tem o direito de fazer a escolha que quiser e ninguém tem a ver com isso, por que é de cunho pessoal, sou dono do meu nariz, meu destino, e sou responsável pelas minhas escolhas. Portanto a verdade além de relativa, acaba tornando-se subjetiva, individual e intransferível.

E neste contexto a Igreja de Cristo está inserida e marcado pelo rompimento das fronteiras sociais, quebra dos sistemas, tabus, nova moralidade, novos critérios éticos e a destruição dos sistemas de valores presentes nas gerações passadas, quebrando totalmente uma construção histórica com princípios bíblicos. Vivemos tempos de desconsideração com a verdade. Cada um defende e vive de acordo com o que pensa ser mais correto. No entanto, a Bíblia nos ensina que temos uma história comum, uma Revelação absoluta e princípios éticos normativos. E Deus estabeleceu sua igreja como coluna da verdade. Isto significa que uma caraterística fundamental da igreja de Cristo é seu apego à verdade e a sua proclamação

O Livro de Romanos, expõe verdades absolutas, que hoje entram em choque com a realidade pós-moderna de verdades incertas, é um livro que aponta um norte, para onde o homem deve olhar e caminhar, enquanto vivemos em uma época de abismo existencial e de valores. Ele trata das bases do evangelho de Cristo, e de atitudes cristãs, mas algo que chama muito a atenção é o Apostolo Paulo denunciando que a criatura tinha se voltado contra seu Criador, pois agora estavam a adorando ao invés do criador, que tinham desprezado o conhecimento de Deus.

“São insensatos, desleais, sem amor e respeito à família, sem qualquer misericórdia para com o próximo. ”

Romanos 1.31(KJV)

Esse verso, por exemplo, confronta essa realidade superficial tão disseminada pela pós-modernidade, sobre a falta de lealdade, valores morais, responsabilidade com o próximo, quando o ser humano se torna antropocentrista, tirando o Senhor do centro, e colocando o homem como objeto de satisfação e adoração.

O livro de Romanos nos dirá sobre Deus, quem Ele é e o que tem feito. Ele nos fala de Jesus Cristo, de sua morte, e o poder de sua ressureição. Ele nos diz sobre nós mesmos, o que éramos sem Cristo e quem somos depois de termos confiado em Cristo. Paulo recorda que Deus não exige que os homens endireitem suas vidas antes de virem a Cristo. Enquanto éramos ainda pecadores, Cristo morreu na cruz por nossos pecados.

Cristo morreu por mim, morreu por você, para que possamos endireitar nossas vidas debaixo do amor, graça, e conhecimento da pessoa de Deus, do Deus que é Santo, mas que como Bom Pai que é, me chama de filho do Seu amor, e deseja um relacionamento conosco.

Mas relacionamento, também é se expor ao conhecimento do outro, é nós não somente ficarmos a parte sentimental, poética, ou aos cultos extremamente espirituais, cheios de poder e maravilhas de Deus, relacionamento também é eu O Conhecer sobre aquilo que Ele já se revelou, sobre a palavra que Ele já revelou. Temos que tomar o cuidado de não ser uma igreja que vende princípios, que negocia seus valores de vida, que vive com verdades incertas, normatizando coisas que ofendem a Cristo, se eu não busco a Deus através de O conhecer em sua palavra, em seus ensinamentos, se não busco me fortalecer na mente, eu posso estar abandonando uma grande parte da beleza da sua criação em nós, que é a capacidade de pensar.

Cristo nos chama através deste alerta a carta de romanos, através dessa sociedade pós-moderna que vivemos, para sermos luz a lugares de trevas, para sermos as cartas vivas de Cristo por onde passarmos, mas isso não acontecerá somente através das experiências que eu sinto, ou vivo, isso passara também pelo o que o conhecimento que tenho adquirido tem me feito responsável, se é que de Cristo eu tenho buscado conhecer algo.

Se nós só buscarmos a Deus, pelas experiências que Ele dá, estaremos não só negligenciando seus ensinamentos, mas também ofendendo a beleza da sua criação. Eu creio, e sonho com uma igreja relevante na sociedade, uma igreja que resplandecerá a Cristo e que fará a diferença no mundo, pela causa do amor dEle. Mas isso só acontecerá, com aqueles que com zelo, temor e paixão se dedicarem a conhecer a Deus não somente pelo o que Ele dá, mas por aquilo que Ele é. O Brasil não precisa de igrejas cheias de pessoas vazias do conhecimento de Deus, nossa nação precisa de filhos caminhando debaixo do amor e do conhecimento do Pai, para O revelarem assim como Ele É.

Nossos valores e princípios de vida, precisam ser aqueles que exaltam o Criador, e não a criatura!

Um Abraço, com amor de Cristo.

Matheus M.


Deixe seu comentário


Comentários