Artigos


Não sou Benoni, Eu sou Benjamim

Por José Neto | 01 de Dezembro de 2017
Não sou Benoni, Eu sou Benjamim


Minha mãe quando estéril queria muito ter um filho

Quando as mulheres comiam sementes de mandragóras

Com esperança de engravidar, Ela fez o mesmo por várias vezes

Até o ponto de ver que nunca dava certo porque seu útero era seco

Chegou ao desespero disse ao meu pai: Daí-me filhos se não eu morrerei

Pois a cada findar do dia já não se sentia em vida, frustada, quando dentro

Não podesse ser gerado nada, sabia da promessa feita ao meu pai :

Sê fecundo e multiplicai sobre a terra pois abençoarei sua descendência;

Multidões de nações e Reis sairão de ti

Sabendo disso minha mãe vivia dentro si como almadiçoada

Até um dia ter sua sorte por Deus transformada

Verdade que dela José veio nascer e sua vergonha

Foi duplicada em sua dupla honra

Mais um Filho minha mãe Raquel vinha ter

Foi então que em seu leito de parto em muitas dores

Eu vim a nascer, razão de suas dores e perda de muito sangue

Só um viveu, e eu sobrevivi

Mas antes dela morrer, ´´um nome´´ , conduzida pelas dores

Físicas e emocionais da minha mãe queria definir

O que seria : ´´Filho da Minha Tristeza´´

Minha mãe sabia que de tantas dores e dores mortais

Era seu fim toda reação do seu corpo ficando cada vez terminal

Sendo assim por tanta dor me chamou : Benoni (Filho da Minha Tristeza)

Mais meu Pai tendo o seu nome antes mundado por Deus de Identidade restaurada

Me chamou: Seu Nome será Benjamim (Filho da Minha Mão Direita)

A destra do Pai que me sustenta pois sou Filho Benjamim

Com o tempo entendi que minha se foi não porque a olhos humanos por minha causa

Mais porque Deus quis a leva-la porque a amava mais do que meu pai

Abracei essa verdade sem questiona-la

Tive uma identidade restaurada logo em meu nascimento

Eu não sou Benoni, me chamo Benjamim.

(Gn 30:1,2,14 / 32:22-32/ 35:16-18)


Deixe seu comentário


Comentários