Artigos


ÀS VEZES É PRECISO PARAR

Por Anderson Pessoa | 12 de Março de 2018
 ÀS VEZES É PRECISO PARAR

Anos, meses, dias vem e vão, o tempo passa, o relógio desenfreadamente acelera e logo nos vemos no automático, faça, faça, faça! Quando realmente paramos, curtimos aquelas férias tão desejadas e planejadas, conseguimos contemplar a beleza que há em cada passeio, cada cenário natural, lindas paisagens, aaaaah... como é bom PARAR! 

Como é bom poder contemplar coisas que o tempo de forma esmagadora nos boicota, porque temos que produzir. 
Quantas vezes o FAZER tem nos sabotado de existir, sim! Pois a nossa existência não está relacionada necessariamente ao que fazemos, e se tirarmos tudo o que fazemos? Quem somos? O que sobra de nós?
Parar é necessário quando: somos diariamente engolidos pelos afazeres e as pressões que estes nos impõem, quando não se há mais alegria no caminho que estamos seguindo, quando conseguimos respirar diante do "automático" da nossa vida e nesta brecha percebemos que não estamos existindo, vivendo, mas estamos nos anulando e pouco a pouco nos misturando a poeira de uma inexistência de significados. 

Respeite-se quando for a hora de parar, não insista ... parar, contemplar, descansar, renovar as forças, permitir ressignificar-se. 
Parar na verdade é se autoatualizar! 
Permita-se! 

Com carinho

Anderson Pessoa


Deixe seu comentário


Comentários